o belo que vem da terra

Não sei dizer o porquê, mas o ateliê da ceramista Hideko Honma tem algo de mágico. Quando o segurança abre aquela imensa porta de entrada, tenho a sensação de estar tocando um solo misterioso que se mistura ao silêncio de um ambiente vaporoso, meio etéreo.

Eu geralmente passeio pelas estantes, olho, olho. Vez ou outra, uma peça me chama. Esta me acompanha por anos, foi e voltou em muitas malas. E continua comigo até hoje.

No dia do curso introdutório de cerimônia do chá com a Urasenke, percorri alguns caminhos.

Passei pelo canto do chá para comer um bolo com a Tamako…

 

Encontrei coisas que parecem nascer de outros mundos…

 

E coisas que nascem da terra…

Comentários

Um comentário em o belo que vem da terra

  1. Sandra Xavier de Campos disse:

    O que provém da terra é tudo muito sagrado e a força das delicadas mãos que o prepara,seja o barro ou o que dele vier,são abençoadas.Já pensei em ser uma ceramista…Daquelas que usam a alma para modelar as peças e com um ateliê pertencente a um outro universo…o universo do amor,do acolhimento,da troca de experiência e amizade,lugar onde as pessoas entrassem e se encantassem…o único na simplicidade.Preciso conhecer esse ateliê um dia,preciso conhecer tantos lugares mágicos.Amo seu blog,o conheci a poucos dias,mas todos os dias o visito na expectativa de encontrar um novo post.Um grande abraço.

Deixa um comentário