homenagem à Hiroshima

Todo dia 6 de agosto meu amigo Adam faz uma meditação que dura 24 horas, um movimento de paz e purificação para as vítimas da bomba de Hiroshima. Neste ano, ele estava na Austrália e o local escolhido foi a faculdade de Design da Universidade de Melborn. Entrei em streaming, era tarde aqui e madrugada lá, com um kimono da Japonique que remete à estética boro, uma espécie de patchwork de retalhos tecidos de algodão índigo usada pelos pescadores, meias brancas gastas, escolhi objetos muito simples, e levei a foto da minha mãe Rosa (que faleceu em 2012) ainda adolescente. Tomei todos os restos de chá e joguei todos os restos de água nas plantas. Prevaleceu o “não dispedício” em todas as atitudes.

Talvez tenha sido a mais intimista, respeituosa e econômica de todas as cerimônias que fiz.

Agradeço ao Reuben da Rocha, que registrou tudo com sua presença silenciosa.

the hereditary rose nourishes my love

Deixa um comentário