make up your tea

Devagarzinho eu vou aprendendo alguns movimentos da cerimônia do chá. Tirando alguns itens obrigatórios (e pessoais), como o pano usado para purificar os objetos (fukusa) e o guardanapo usado para comer o doce (kaishi), não é necessário comprar os objetos da cerimônia, pois podemos usar os utensílios da escola (pelo menos é assim nas aulas da Urasenke na USP). O problema todo é quando passo muito tempo sem ir às aulas. Como não tenho concentração e memória suficientes para treinar os movimentos mentalmente, e nem o passo a passo no livrinho me salvam, eu geralmente acabo esquecendo grande parte (mesmo repetindo a mesma sequência toda semana). Quando entra outra sequência na jogada, tudo fica mais confuso. É difícil memorizar sem o toque.

Vez ou outra eu acho algum material bacana, como estes desenhos singelos de um site que encontrei por acaso.

Mesmo assim, acho tudo muito abstrato. Minha maneira de viver e de lembrar tem como base o toque e as letras. Não sei se isso seria aprovado pelo Sensei, mas tem me ajudado, acreditem.

Bandeja improvisada para ryaku bon temae.

Deixa um comentário