Matcha: aprenda a reconhecer o de verdade

Nos últimos anos, tenho ficado de cabelo em pé toda vez que entro em alguns estabelecimentos (redes que vendem produtos naturais, mercearias orientais e empórios onde se encontra farinhas, castanhas e frutas secas) e vejo algo sendo vendido com o nome de “matcha”. Coloco entre aspas mesmo, pois não se trata do verdadeiro. E mesmo lugares que vendem “matcha” (na loja física ou online) nem sempre estão oferecendo o verdadeiro produto para se preparar um delicioso matcha para beber. Então como diferenciar?

Há alguns critérios e o primeiro deles é o aspecto do chá in natura. Seu aspecto é de um pó fino como o talco com cheiro bem adocicado de coloração verde intensa e viva, quase fluorescente. Cheguei a publicar no meu instagram pessoal (@klikks) uma foto de um bom matchá em pó fazendo uma comparação com a cor pantone 2017, Greenery.

Caso você tenha se deparado com um chá verde em pó com uma cor mais opaca, tendendo para o verde musgo, esqueça – pode ser chá verde em pó ou um matcha que não está fresco e já oxidou, então, ele não terá as mesmas propriedades.

Outro fator importante é o preço. O matcha possui especificidades em seu plantio, colheita e processamento que o tornam um produto mais raro e caro. Além de ele ser originalmente caro, quando importado, terá ainda o acréscimo de impostos, além da margem do lucro de venda. Se você encontrar algum produto chamado “matcha” de fabricação nacional, pode ter certeza de que se trata de chá verde em pó (por isso, em sua embalagem como ingrediente poderá vir especificado camellia sinensis). Mas atenção: o fato de ele ser importado também não garante que se trata de um legítimo matcha para beber: a maioria dos que são vendidos em mercearias especializadas em produtos orientais é para uso culinário.

Por fim, a prova dos nove acontecerá na hora do preparo. Se você investiu suas economias na compra de um matchá verdadeiro (geralmente vendido em lojas especializadas em chá) e se deu bem, provavelmente não irá se arrepender. Quando for prepará-lo (utilizando um batedor de bambu chamado chasen, ou então um mini-mixer, mas daí utilize um copo bem alto em vez de uma tigela para não espirrar), ele irá liberar um aroma de folha fresca e adocicado e fará bastante espuma, deixando uma fina camada com a textura de um mousse na sua superfície.

E será delicioso, um néctar. ENJOY!

Deixa um comentário